11 de agosto de 2016

amanhã de mamão


"todo mundo
e você
e eu
esperamos
a alguma alga.
não crie expectatuvis
porque nada
nada
nade como um peixe
é como [ou]
acontecerá
perfeitament.
vida minha
que doce ilusão
assim como o
amanhã de mamão
vida sua
que incerteza
o futuro não tem clareza
e vida nossa?
não sei.
quantos mamões
e quantos limões?"


*composição escrita originalmente num pedaço de papel higiênico em meados de junho do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário