5 de agosto de 2016

a tardinha

(não é durante a tardinha. é sobre a tardinha. se não, seria à tardinha.
à tardinha é apenas tempo.
a tardinha é também uma pessoa.)


a tardinha

a tardinha é uma grande amiga, mas, como todas as amigas,
ela dá uns vacilos
o que me deixa completamente angustiada

certo dia, a tardinha me fez pular da janela
fiquei frustrada
não cheguei onde queria
e tudo era muito mais amarelo do que laranja
e mais laranja do que vermelho

ah, eu acabei relevando
porque a tardinha é parceira
das vezes em que eu caí, ela sempre buscou ajuda
trazendo a noitinha para o meu consolo

a noitinha ouve as minhas mágoas
e chora todas comigo.
mesmo que nem sempre enxugue todas as minhas lágrimas,
ela, a noitinha, me serve de refúgio
o que deixa certas tristezas menos tristes
e certos cinzas menos cinzentos

de vez em quando, isso demora um bocado
mas a manhãzinha logo chega e sussurra:
"você ainda tem a mim!
quando a tardinha chegar, você faz as pazes com ela"

e eu ficava bem, porque,
de uma forma ou outra
a alegria sempre vinha de manhãzinha

hoje à tardinha começou aquela garoa

eu realmente não a vejo;
apenas sinto
e chove agora
mas ninguém vê
porque só há uma nuvem
nesse pôr do sol tão amarelo

todos estão molhados de sol e chuva
e eu só de chuva

da última vez em que eu fui tentar entender o porquê
caí da janela.

com o tempo, a gente aprende que
certas coisas tanto fazem
porque, na verdade, não fazem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário